Lisboa, uma das mais produtivas regiões vitivinícolas portuguesas, é o berço da vila romântica de Sintra. Património Mundial da UNESCO e inspiração para conceituados autores portugueses, como Eça de Queirós, "Tudo em Sintra é divino, não há cantinho que não seja um poema.” Conheça os recantos e encantos deste lugar apaixonante!

1. Castelo dos Mouros

Com uma paisagem que se estende desde a cidade até ao mar, é no cume da serra de Sintra que encontra o Castelo dos Mouros, construído no século VII a pedido de D. Afonso Henriques. Numa época de confrontos com o povo mouro, reza a lenda que, entre Colares e Penedo, Nossa Senhora confortou os cruzados portugueses com as seguintes palavras: "Não tenhais medo porque ides vinte, mas mil ides". Mais tarde, Portugal venceu a batalha e, como homenagem, criou a Capela de Nossa Senhora de Milides (“mil ides”), em Colares. Visite o castelo e sinta o espírito vencedor que, ainda hoje, paira no ar.

2. Parque e Palácio da Pena

Eleito uma das sete maravilhas de Portugal em 2007, o Palácio Nacional da Pena é o primeiro palácio romântico da Europa, sendo uma das melhores representações do romantismo do século XIX pelo mundo.

Quem o visita pode conhecer as suas duas alas: um antigo convento manuelino, da Ordem de São Jerónimo, e uma ala edificada do século XIX, por D. Fernando II. Ambas estão rodeadas por uma terceira estrutura arquitetónica, que transporta cada visitante para um conto de fadas. No parque, pode conhecer as pontes e grutas, pérgulas e fontes, roseiras e esculturas que protegem quem os visita.

3. Palácio e Quinta da Regaleira

Na encosta da serra e perto do Centro Histórico de Sintra, o Palácio da Regaleira é o edifício mais conhecido da Quinta. Com a classificação de Imóvel de Interesse Público desde 2002, os seus 4 hectares foram transformados num palácio repleto de jardins, lagos e grutas. Depois de descerem ao poço iniciático, os mais curiosos podem ainda conhecer obras enigmáticas que escondem místicas histórias da Maçonaria em Portugal.

4. Palácio da Vila

Sinta-se parte da Família Real Portuguesa através duma visita ao Palácio da Vila, também conhecido por Palácio Nacional de Sintra, que acolheu os mais ilustres membros da sua monarquia. Sendo um exemplo de arquitetura orgânica (contando com traços medievais, góticos, manuelinos, renascentistas e românticos), guarda, até aos dias de hoje, o maior conjunto de azulejos mudéjares do país.

5. Parque e Palácio de Monserrate

O Palácio de Monserrate foi construído em 1858 e é, hoje em dia, a casa de mais de 3.000 espécies exóticas. Classificado Imóvel de Interesse Público desde 1978, é um exemplar do romantismo português, com as suas cascatas, lagos e mística romântica a servir de inspiração para Lord Byron (poeta anglo-escocês), na obra “Childe Harold’s Pilgrimage”. Deixe-se inspirar e conheça este palácio também!

6. Chalet da Condessa D’Edla

O chalet da Condessa D’Edla figura a relação controversa com o rei D. Fernando. Esta casa, escondida na serra de Sintra, foi o refúgio para o casal viver a sua relação, rodeados pela natureza decorada nas trepadeiras e flores. Da varanda, ainda se consegue ver o mar, o Castelo dos Mouros e o Palácio da Pena, acompanhados, no plano frontal, por um jardim com plantas da Austrália e Nova Zelândia. De portas abertas, viaje até ao século XIX e sinta, de perto, esta história de amor.

7. Palácio de Queluz

O Palácio Nacional de Queluz foi edificado no século XVIII, com a intenção de ser um recanto de verão para D. Pedro de Bragança. Dos últimos grandes edifícios rococó da Europa, é classificado Monumento Nacional desde 1910 e foi a residência oficial de D. João VI até ao período das Invasões Francesas.

Conhecido como o “Versailles português” acolhe, atualmente chefes de Estado estrangeiros em visita a Portugal.

8. Cabo da Roca

Ponto mais ocidental do continente europeu, no extremo da Serra de Sintra, o Cabo da Roca é um dos lugares mais emblemáticos do país. Com uma vista privilegiada para o oceano Atlântico, é acompanhado por um farol de 165m de altura, datado de 1722.

9. Praia das Maçãs

Para terminar o seu passeio por Sintra, que tal desfrutar de um pôr-do-sol com vista para o mar? O areal dourado da praia das Maçãs tem muitas histórias por contar. Foi na pré-História, no período Calcolítico, que o Homem começou a deixar a sua marca, tendo criado um templo dedicado à Lua e ao Sol. Mais tarde, no século XIX, surgem as primeiras casas, de figuras como Alfredo Keil, autor do hino “A Portuguesa”.

Caso prefira conhecer a praia durante o dia, aventure-se num passeio de elétrico, com início na zona da Estefânia (onde pode desfrutar do famoso pão com chouriço em forno de lenha) e fim à beira-mar.

Fonte: Visit Sintra

Durante a sua visita, não se esqueça de provar a regional Queijada e o Travesseiro de Sintra, doces convencionais que deliciam todos os visitantes. Para desfrutar de experiências que juntam o melhor de Sintra, conheça os nossos programas. Esperamos por si!
 

Form Success
Obrigado

Esteja atento à sua caixa de email.